19 de Julho, 2024

Quem somos

COLETIVO SEM FRONTEIRAS

Desde junho de 2020 que procuramos coconstruir um conceito integrado de comunicação, adaptado aos nossos tempos nos planos tecnológico e jornalístico num esforço de disponibilização aos leitores de uma informação útil e relevante baseada num equilíbrio sólido e ético entre informação e ação em favor da democracia e da transformação social.

A metáfora do SEM FRONTEIRAS surge neste contexto como fundamental porque estabelece o quadro de instalação e de progressão da ideia-força agora consignada no NSF-Notícias Sem Fronteiras.

Em que consiste este Espaço de informação, reflexão, debate, investigação-ação e ação?

UM ESPAÇO COLABORATIVO – JORNAL ONLINE

O objetivo é fazer evoluir a experiência dos últimos anos para algo ainda mais consistente e útil para a sociedade portuguesa tendo por base os ingredientes que constituíram o SEM FRONTEIRAS nos últimos tempos. Admitem-se novas abordagens que venham enriquecer o modelo que se encontra em construção.

ORGANIZAÇÃO DOS CONTEÚDOS

A intenção é manter os seguintes campos de organização dos conteúdos:

©CVR/Coletivo Sem Fronteiras

A – Manter a linha de produção de conteúdos numa base colaborativa, ou seja, os artigos e as peças multimédia serem colaborações voluntárias, editadas e publicadas no Notícias Sem Fronteiras. Em alguns casos serem textos publicados noutros espaços de comunicação cuja transposição é autorizada pelos autores;

B – Continuar a funcionar principalmente na base de DOSSIÊS temáticos e de divulgações de Agenda. Consequentemente não colocar como central as questões imediatas da atualidade ou de informação sobre acontecimentos (atendendo aos recursos jornalísticos limitados). Esta última dimensão poderá, no entanto, melhorar através da rubrica de Opinião com mais colunistas com prestação regular.

A esta base que no essencial constituiu a estratégia editorial do NSF podemos associar duas outras vertentes:

OUTRAS VERTENTES

C – O NSF ser um ESPAÇO de Espaços, criando áreas de publicação que sejam animadas por instituições ou correntes que pretendem dirigir-se ao grande público de forma complementar aos meios que já utilizam para divulgar as suas atividades e opiniões (principalmente as redes sociais):

– MÚSICA – toda a divulgação que é realizada por exemplo de Zeca Afonso, de José Mário Branco, da Música Popular Portuguesa em diversas facetas, do GAC a grupos atuais com uma abordagem musical e de intervenção política e social;

– TEATRO – a atividade teatral, para além das questões de Agenda, tem uma divulgação dispersa das suas iniciativas que geralmente envolvem comunidades locais e incentivam movimentos culturais nos territórios;

– PUBLICAÇÕES a existência de um espaço para divulgar publicações passadas assim como aquelas que irão surgindo, dando a conhecer lançamentos e ideias-força dos livros e de outras publicações;

– HISTÓRIA E MEMÓRIAS um espaço de divulgação de iniciativas de informação, de histórias e biografias que tenham a ver com as atividades de resistência e de luta antifascista, de exílio e de oposição às guerras, com destaque para a guerra colonial. – PARTICIPAÇÃO um espaço de iniciativas cidadãs que constituam uma base informativa de uma democracia mais participativa e de iniciativas dos movimentos sociais.

– MUNDO um espaço para os espaços informativos com intenções similares ou próximas do NOTÍCIAS SEM FRONTEIRAS (admitindo outras línguas de publicação para além do português).

D – O NSF ser um espaço de convergência de oposição firme e combativa à direita radical e à extrema-direita portuguesa e global.

E – O NSF ser a plataforma de auto-organização de pessoas e entidades no quadro do 50º aniversário do 25 de Abril.

geral@nsf.pt | TM 932216779

27 de setembro 2021