22 de Junho, 2024

Passagem “a salto” apoiada por Nuno Teotónio Pereira reavivada em Marvão

MEMÓRIAS VIVAS | Evocação da passagem da fronteira: uma experiência de resistência ao fascismo e à guerra colonial (1970)

“27 de Março de 1970. Uma sexta-feira como as outras…”

“Na caravana automóvel dirigida a Madrid, que atravessou a fronteira de Galegos em 7/2/70, integrava-se (devidamente escondido no porta-bagagens de um dos carros da caravana) um jovem português desertor, que conseguimos pôr a bom recato a caminho da Europa…

Passemos agora aos eventos posteriores, poucas semanas depois, em que o Nuno Teotónio Pereira, na sua habitual atitude de corajosa generosidade, sem procurar contrapartidas de nenhuma espécie, voltou a proporcionar a fuga de dois novos desertores, que eram agora o Fernando Venâncio e o Joel Pinto, ambos mobilizados para a Guiné” José Alberto Franco Janeiro de 2022 (Uma experiência de resistência ao fascismo e à guerra colonial).

1. Enquadramento

Esta evocação pretende assinalar, no ano de Centenário de Nuno Teotónio Pereira, a passagem “a salto” da fronteira por Marvão (Galegos) de um grupo de dois milicianos mobilizados para a guerra colonial, os quais desertaram.

O relato dessa experiência pode ser visto com mais detalhe em EXPERIÊNCIA

Este evento não pretende ser uma recriação histórica dos acontecimentos de 1970, mas sim o avivar da memória de alguns momentos vividos na altura, o mais próximo possível do local onde se desenrolaram: Marvão – Galegos – Fontanheira.

A iniciativa conta com a colaboração na organização dos participantes nos acontecimentos de 27 de março de 1970 e com o apoio de outras pessoas com um profundo conhecimento local da raia e das suas vivências, procurando dar todas as perspetivas de um episódio como este.

2. Data e horário

27 de março de 2022, domingo | início 10h30 * no dia em que se inicia o horário de verão (mudança da hora)

3. Momentos da Iniciativa

Concentração: Galegos, zona a definir. Palavras evocativas do momento e de explicação do percurso.

Paragem no meio do percurso (junto a uma pedra): Desenrolar da história vivida em 1970.

Paragem na Fontanheira (reforço alimentar): Histórias da Raia e do Contrabando.

Paragem numa zona com Marvão em perspetiva: evocação de Nuno Teotónio Pereira e a sua ligação a Marvão.

Chegada e Confraternização: Galegos, zona a definir.

4. Mapa da iniciativa

5. Apoios e organizações aderentes

Apoio:

Município de Marvão

Junta de Freguesia de Santa Maria de Marvão

Organizações aderentes:

Aldraba – Associação do Espaço e Património Popular

Associação de Exilados Políticos Portugueses

Movimento “Não Apaguem a Memória”

Editor

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.