15 de Junho, 2024

Elas também estiveram lá

Na aula aberta de Antropologia e Movimentos Sociais na FCSH Berna houve filme e debate

Quando a universidade se abre a quem se interessa pelos temas que ela trata, ganha a instituição, ganham alunos e professores e ganham ainda os visitantes de ocasião. Foi o que aconteceu ontem na aula que Paula Godinho dinamiza como professora e investigadora, em Antropologia e Movimentos Sociais, com a exibição do filme ELAS TAMBÉM ESTIVERAM LÁ, realizado por Joana Craveiro, produzido por Teatro do Vestido (Portugal | 2021 | 105’).

Joana Craveiro dinamizou o debate depois da exibição do filme

Houve aula viva, com filme e muitas emoções à mistura e no final uma partilha marcada por grande cumplicidade com Joana Craveiro que transbordava de energia e de vontade de fazer mais e melhor depois da experiência do filme que é antes de mais uma transposição do teatro para o cinema. Foi esta aventura, de permuta de linguagens, com meios muitos reduzidos, que tivemos oportunidade de ouvir, comentar, debater e sobretudo de aprender com ela.

Como Paula Godinho adiantou no seu convite à participação na aula “Trata-se de “um documentário poético sobre a invisibilidade das mulheres em acontecimentos históricos, como a ditadura portuguesa de 1926-1974, ou o processo revolucionário de 1974-75. Combinando histórias de vida, fotografias e documentos originais, o filme reencena essas vidas invisíveis e culmina com uma cena filmada numa pequena sala de cinema, que se acredita ter sido usada pelos censores durante a ditadura portuguesa.

O filme recebeu vários prémios. “Elas também estiveram lá”, originalmente um espectáculo de teatro estreado em 2018, foi nomeado para melhor Texto Português Representado pela SPA, em 2019″.

Debate com participação de Aurora Rodrigues

Na sala esteve em foco a presença de Aurora Rodrigues que também foi protagonista de temas e acontecimentos retratados no filme e que é hoje uma voz incontornável da dinâmica em curso que visa recolocar, no seu devido lugar, o papel das mulheres na resistência e luta antifascista e na construção de um Portugal mais igualitário, nomeadamente através da sua participação nos movimentos sociais pós-25 de Abril.

Fotos ©CVR/NSF

Editor

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.