15 de Junho, 2024

EDITORIAL

5 de Janeiro, 2024

Regressamos com a mesma vontade e o mesmo sentido que nos levou a realizar um teste prolongado de instalação e de animação de um projeto de comunicação colaborativa que teve expressão no Sem Fronteiras.

Agora, em condições de total liberdade e com uma vocação informativa e militante pluralista iremos desbravar novos caminhos através do NSF-Notícias Sem Fronteiras.

O modelo de colaboração e de gestão dos conteúdos poderá evoluir no futuro para uma relação mais estruturada pelos movimentos sociais e pela proximidade ao local admitindo que este espaço possa ser útil para apoiar iniciativas ancoradas nos territórios vivos e inovadores e nos coletivos que resistem e que abrem novas perspectivas para o “viver juntos”.

A experiência que propomos com a rubrica Chega Pra Lá vai neste sentido. Desejamos que as ações concretas dos populistas de extrema-direita que têm assento nos espaços da democracia local sejam postas a nu. O que dizem e o que fazem contra a coesão social e contra a vida democrática deve ser objeto de denúncia pública. Se tomam a palavra num concelho remoto do país contra os imigrantes, nós temos que colocar esse discurso de ódio na praça pública. Para tal precisamos de uma Rede de Repórteres Sociais que informem, que estejam atentos, que não deixem passar uma!

Iremos ampliar o sentido internacionalista das nossas mensagens procurando cobrir na rubrica Mundo os acontecimentos nos diversos pontos críticos do planeta, quer em termos políticos, ambientais e sociais. A rubrica SEM FRONTEIRAS, por sua vez, procurará dar voz às entidades e às pessoas que estão no terreno a agir em apoio às populações ou às iniciativas locais.

As memórias políticas e sociais continuarão a ter uma presença significativa no NSF. Numa perspectiva principalmente de aprendizagem. Para além de enaltecer os feitos do passado, torna-se indispensável ir à procura de espaços de negociação com os setores mais jovens da sociedade para combinar mais e melhor as abordagens históricas com os desafios do futuro. Neste plano o incentivo à participação de jovens repórteres nas escolas e nas associações será um campo de ação a desenvolver dando seguimento a experiências realizadas com êxito num passado recente.

Quanto a novas iniciativas, das quais queremos destacar o futuro Podcast, voltaremos ao assunto muito em breve.

O meu convite: integrar o Coletivo Sem Fronteiras torna-se um imperativo de cidadania e de militância para um mundo melhor!

Carlos Valentim Ribeiro | Diretor de publicação

Editor

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.