22 de Junho, 2024

O que se poderá seguir ao veredicto histórico do Supremo em Israel?

REVISTA DE IMPRENSA | Fim da cláusula de razoabilidade rejeitada

Tribunal Superior rejeita fim da chamada cláusula de razoabilidade, uma lei do “golpe judicial” que o Governo de Netanyahu começou há um ano em Israel. Maria João Guimarães 2 de Janeiro de 2024, 19:13

O que se poderá seguir ao veredicto histórico do Supremo em Israel?
Num veredicto histórico com 738 páginas, o Supremo Tribunal de Israel reverteu, no primeiro dia do ano, uma das leis do chamado “golpe judicial” do Governo de Benjamin Netanyahu, que dividiu o país e provocou um movimento de protesto de dimensão inédita, com manifestantes a sair à rua semana após semana, e com avisos sobre o potencial de aproveitamento de inimigos de Israel para atacar caso o Governo continuasse focado na legislação – algo que vários artigos na imprensa israelita têm voltado, agora, a sublinhar. LER NO PÚBLICO


A presidente do Supremo de Israel, Esther Hayut, com o colectivo completo que apreciou o fim da cláusula de razoabilidade MENAHEM KAHANA/EPA


Editor

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.